Coleoptera: 40% Das Espécies De Insetos

carabe besouro

Quando falamos de besouros (Coleoptera), é melhor especificar qual fala porque é sobre uma ordem muito vasta de insetos (40%) dos quais praticamente todas as espécies têm a peculiaridade de ter elipses sendo sobrepostos em suas asas. Joaninhas, Besouros, Besouros (opostos), Besouros de Junho, Cetonia Dourada (abaixo), Esturjão de Papagaio, Besouro, Gorgulho, etc. são todos besouros.

Coleoptera: carteira de identidade

A principal característica de quase todos os besouros é o seu exoesqueleto rígido, que contém o elytra, que é uma espécie de primeiro par de asas opacas. Os elytra são asas que não são usadas para voar, eles protegem as asas membranosas que estão abaixo. Algumas espécies de Coleoptera não possuem nem asas nem élitros e não voam.

Sua cabeça é equipada, na frente, com partes bucais esmagadoras, bem como olhos diferentes (com ocelos ou não) de acordo com os besouros. Antenas mais ou menos importantes servem para o olfato ou para o toque.

Atr√°s da cabe√ßa aparece o ba√ļ no qual est√£o conectados os tr√™s pares de pernas. Eles t√™m garras no seu final, eles s√£o usados ‚Äč‚Äčpara se mover, mas tamb√©m para algumas esp√©cies nadar ou cavar no ch√£o, ou at√© mesmo saltar por rebotes.

cetonia dourada, besouro

Al√©m do t√≥rax, o abd√īmen consiste em uma s√©rie de an√©is finamente perfurados com estigmas pelos quais o inseto respira.

A reprodu√ß√£o dos besouros varia de acordo com a esp√©cie, mas a secre√ß√£o de ferom√īnios ou o uso de bioluminesc√™ncia desempenham um papel importante. Uma exibi√ß√£o de namoro pode ent√£o acontecer, o que √†s vezes d√° origem a estridula√ß√£o das asas. Finalmente, o acasalamento ocorre permitindo que o esperma entre na f√™mea para fertilizar os √≥vulos. Estes s√£o depositados nas folhas, principalmente nas ra√≠zes, embora algumas esp√©cies sejam ovov√≠paras.

O período larval, uma vez que os ovos eclodiram, pode durar mais ou menos tempo. As larvas se alimentam de plantas, o que pode torná-las predatórias. Depois de vários moults, a larva se tornará uma ninfa, assumindo assim a forma de um adulto, porém mais pálida e mais frágil. Finalmente, ela passará para o estágio adulto.

Coleoptera s√£o frequentemente aliados no jardim

Os besouros se alimentam de maneira diferente em diferentes esp√©cies: herb√≠voros, on√≠voros, carn√≠voros, mas muitos deles efetivamente quebram os res√≠duos org√Ęnicos das plantas, se alimentam de animais mortos ou excrementos, especialmente vertebrados. Como resultado, a maioria trabalha para o jardineiro e n√£o √© prejudicial: a mais conhecida √© a joaninha que come col√īnias de pulg√Ķes. Mas, por exemplo, h√° tamb√©m a larva de cetonia (n√£o confundir com a do que √© destrutivo) que vive no composto e ajuda a evolu√≠-lo. Da mesma forma, os besouros terrestres s√£o muito eficazes na limpeza do jardim de lesmas e lesmas que pululam na primavera. Tamb√©m deve ser lembrado que alguns besouros s√£o polinizadores.

Para manter os besouros em seu jardim, mantenha as coberturas instaladas durante o verão: os besouros vão se abrigar lá durante o inverno. Do mesmo modo, as ervas altas, os cepos velhos, as pedras chatas são tantos espaços selvagens que permitem que os besouros se refugiem.

Besouro de Colorado, besouro prejudicial

No entanto, alguns besouros s√£o prejudiciais (CPB, tribolium, alltises, arbustos, besouro pequeno colm√©ia...) e √© melhor ent√£o que a cadeia alimentar funciona bem para aves, peixes, r√©pteis e pequenos mam√≠feros para fazer apenas isso. uma mordida. No entanto, alguns besouros usam t√©cnicas para escapar de seus predadores (camuflagem, mimetismo, secre√ß√£o de subst√Ęncias t√≥xicas, espinhos...).

Como muitos insetos e pequenos animais, os besouros s√£o v√≠timas de pesticidas, especialmente inseticidas. O manejo florestal intensivo, em vez de sustent√°vel, limita a presen√ßa de √°rvores mortas e senescentes que s√£o ref√ļgios para os cole√≥pteros. E ent√£o os carros tamb√©m s√£o gigantescas armadilhas de besouros.

Vídeo: .

Compartilhe Com Seus Amigos