Jardins Terapêuticos E Hortitherapy

Jardins terapêuticos e hortitherapy

Basta empurrar a porta de um centro de jardim para perceber que a jardinagem se tornou um "hobby" que fascina a grande maioria dos franceses, que encontram uma maneira de combater o estresse, a ansiedade ou a depressão. Obrigado mãe natureza! Na cidade ou no campo, em apartamento ou casa, inquilino ou proprietário, o jardim, a varanda ou o terraço estão por toda a parte mimados, mesmo que constituam praticamente um espaço adicional.

Se você só tem uma varanda ou um terraço, cebolinha e salsa torná-lo em casa, mas também, mais e mais truques permitem que você faça uma horta em miniatura! A prova é, portanto, feita para além do prazer dos sentidos, o jardim é uma fonte de bem-estar agindo como um bálsamo contra os nossos males diários... Além disso, o Festival Internacional do Jardim de Chaumont-sur-Loire, não não é enganado já que o tema deste ano é o jardim "corpo e alma"!

Doenças e jardinagem: fonte de bem-estar

E isso n√£o √© uma afirma√ß√£o no ar, n√£o, √© provado por v√°rios estudos, j√° que j√° em 1982, um artigo publicado na revista "ci√™ncia"mostraram que os pacientes se recuperaram mais rapidamente ap√≥s a cirurgia, com menos analg√©sicos, sentindo-se mais serenos quando a janela dava para uma paisagem natural e, em 1986, Ulrich e Simons, dois cientistas mostraram que a vis√£o de plantas reduz os sintomas fisiol√≥gicos relacionados ao estresse (baixa tens√£o muscular e press√£o arterial, reequilibrando a freq√ľ√™ncia card√≠aca...) Os pesquisadores est√£o tentando mostrar que a jardinagem pode reduzir comportamentos agressivo em jovens.

O que é hortitherapy?

Claro, n√≥s demos um nome a essa "terapia f√≠sica e ps√≠quica por natureza": terapia hort√≠cola. Para patologias como a doen√ßa de Alzheimer, autismo, hiperatividade de crian√ßas ou anorexia, parece ter efeitos positivos reais de acompanhamento. N√£o se trata de substituir as drogas, mas de acompanhar as patologias, reativando as fun√ß√Ķes sensoriais um pouco adormecidas.

Os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, o Canadá e o Japão foram pioneiros nessas áreas. Hoje, experimentos e simpósios acontecem aqui e ali, na França, em torno das terapias pelo jardim e pela natureza:

  • Iniciativas das associa√ß√Ķes Jardins e Sa√ļde ou Plantas bonitas, que fazem projetos ligando jardim e terap√™utico.
  • simp√≥sio sobre jardins para fins terap√™uticos (Maio de 2008) organizado por "Jardins e Sa√ļde" em Versalhes, em colabora√ß√£o com a Escola Nacional de Paisagem. E segunda edi√ß√£o nos dias 7 e 8 de outubro de 2010.
  • simp√≥sio sobre o tema "Jardins, meio ambiente e sa√ļde"organizado pela National Society of French Horticulture.
  • "Semente da vida", o jardim terap√™utico do Instituto Curie para pacientes com c√Ęncer, inaugurado em junho de 2009
  • jardim terap√™utico para pacientes de Alzheimer logo inaugurado no Hospital Universit√°rio de Nancy...

Finalmente, depois de adotar ritmos desenfreados da vida que ignoraram as esta√ß√Ķes e os ciclos da natureza, nos tornamos sens√≠veis √†s preocupa√ß√Ķes ambientais e, logicamente, redescobrimos nosso rel√≥gio biol√≥gico interno, bem como nossas ra√≠zes... Isso n√£o significa o retorno de babas frescas florescendo em Ard√®che com suas cabras. N√£o, √© a alian√ßa da modernidade, da urbanidade com uma natureza que integramos em nossas vidas.

Vídeo: .

Compartilhe Com Seus Amigos