Hotspots Ou Dermatite Piotraumática Em Cães

A dermatite piotraumática é uma doença de pele frequentemente encontrada em cães que se manifesta como hotspots (pontos quentes). Esta inflamação da pele pode ter várias causas, mais ou menos profundas, e será mantido e, muitas vezes agravadas por lesões o cão inflige-se por excesso arranhão ou lambedura da área (s) (a) afetado (s).

De fato, a dermatite piotraumática resulta de um ciclo vicioso que pode rapidamente se tornar crônico, e é necessário identificar a causa raiz para curar os sintomas de forma sustentável.

Hotspots ou dermatite piotraumática em cães

Quais são os sintomas da dermatite piotraumática em cães?

As placas de dermatite geralmente aparecem na região do pescoço, na face, ao redor das orelhas e bochechas e na parte traseira do animal. Podemos ver que o cão é coçar e / ou lambe muitos ou durante todo o dia, resultando na formação de uma placa redonda e rosa grosso para vermelho, onde a pele é cru, escorrendo e às vezes com crostas.

Essas placas facilmente reconhecíveis, chamadas hotspotssão a manifestação sintomática do dermatite piotraumática. Na ausência de tratamento, a situação pode piorar rapidamente: as placas começam a grudar nos cabelos e maceram, elas emitem um mau cheiro e coçam horrivelmente. É quando o pobre cachorro vai coçar e lamber mais, tentando aliviar sua dor...

Nesta fase é difícil intervir para limpar a lesão, pois é extremamente doloroso, e uma visita ao veterinário se torna urgente e essencial para diagnosticar dermatite e configurar um tratamento adaptado para a condição do cão. Somente o manejo da causa primária da doença pode superar esse processo infernal.

Quais são as possíveis causas da dermatite piotraumática?

Muitos factores podem causar a dermatite pyotraumatic tal como atopia (doença de pele crónica genética), alergias (alimentares ou outros ácaros, saliva da pulga...), parasitas (pulgas, sarna ), infecções bacterianas superficiais (pioderma) ou pequeno trauma local (pele arranhada ou irritada). Para estas várias causas é além um fator de risco devido à raça e tipo de cabelo: labradores e golden retrievers são hotspots particularmente propensas, bem como cães com cabelo longo e denso, com um subpêlo grosso como Pastores alemães, São Bernardo, Terra Nova, Montanhas dos Pirinéus etc.

Com efeito, este tipo de cabelo promove a maceração que irá causar prurido (desejo intenso de coçar) e causar ou manter infecções da pele. No caso da dermatite piotraumática, uma infecção secundária pelas chamadas bactérias "oportunistas" pode ser adicionada à primeira causa, já que a lesão é bastante importante. A alergia a pulgas continua a ser um dos principais desencadeadores de dermatites crônicas ou recorrentes, assim como a presença de ovos de mosca no verão (dermatite de verão). Um número de testes cutâneos pode ser realizado pelo veterinário para diagnosticar a causa dos pontos de acesso: remoção, raspagem, etc.

Tratamento da dermatite piotraumática em cães

Depois de ter identificado a causa primária da dermatite piotraumática, é claro que será necessário remediar esta última, mas também para aliviar e desinfectar as áreas já afectadas. Em seguida, usaremos tratamentos locais (creme anti-séptico, xampu antibacteriano) ou medicamentosos orais, como a administração de antibióticos ou corticosteróides. Muitas vezes é necessário usar um colar para o cão até que os sintomas sejam aliviados, a fim de parar o trauma auto-infligido coçando e lambendo.

Também é necessário cortar a pele ao nível das lesões para parar o fenômeno de maceração e limpar as áreas afetadas. Essa operação será realizada pelo veterinário, muitas vezes sedada, pois a dor é muito forte, principalmente se a lesão está em estágio avançado. Uma vez que a placa seja limpa e desinfetada, o tratamento deve ser continuado em casa com um produto para pele e pele antibacteriana, para combater irritações e sensações de coceira.A ferida deve ser mantida limpa e protegida de parasitas externos, especialmente moscas que podem colocar seus ovos lá.

Medidas preventivas contra a dermatite piotraumática

Para cães com cabelos longos e densos, o preparo adequado e o tratamento antiparasitário regular são essenciais para evitar o aparecimento de pontos quentes. Se uma causa alérgica foi detectada, os alérgenos responsáveis ​​devem ser removidos do ambiente do cão e de sua dieta, se necessário. Também é possível considerar dessensibilização, especialmente no caso de alergias a pólen e ácaros.

Para cães com subpêlo denso, um corte completo no início de cada verão pode ser necessário para combater a maceração e outros problemas de pele que podem desencadear a dermatite. Finalmente, recomenda-se a monitorização regular e a prevenção permanente contra todos os parasitas externos, incluindo moscas e mosquitos, mesmo que a dermatite tenha sido erradicada com sucesso uma vez. De fato, a doença pode reaparecer várias vezes e a qualquer momento nos sujeitos revelou sensível.

Vídeo: DERMATITE PIOTRAUMATICA DEL CANE.

Compartilhe Com Seus Amigos