Plantas Tóxicas Para Evitar No Jardim

colchicum (Colchicum autumnale) tóxico

A lista de plantas venenosas é difícil de parar porque, de acordo com a evolução do conhecimento e estudos clínicos, alguns revelam uma toxicidade mais insidiosa (quando há uso regular a longo prazo) e outros entregam suas virtudes benéficas. desconhecido. Às vezes, a linha entre plantas "medicinais" e "tóxicas" é muito vaga. Então, tudo isso está em constante evolução...

Listas oficiais de plantas tóxicas

A farmacopéia é o documento oficial e regulamentar que pode ser referido como lista de matérias-primas autorizadas em um país ou na Europa para a fabricação de medicamentos.

Na Fran√ßa, a Ag√™ncia Nacional para a Seguran√ßa de Medicamentos e Produtos de Sa√ļde (ANSM) definiu duas listas de plantas:

  • lista A de plantas medicinais tradicionalmente utilizadas,
  • lista B de plantas medicinais tradicionalmente utilizadas no estado ou sob a forma de uma prepara√ß√£o cujos potenciais efeitos indesej√°veis ‚Äč‚Äčs√£o superiores ao benef√≠cio terap√™utico esperado.

√Č, portanto, essa lista B - em constante evolu√ß√£o - que supostamente define as chamadas plantas "t√≥xicas".

Mas a Europa pode complementar a legislação nacional dos diferentes Estados-Membros em cada país através da sua administração de marketing de medicamentos: a Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

Plantas para evitar no jardim

Algumas plantas fazem parte das plantas para evitar que no jardim não se arrisque que uma pessoa, mesmo uma criança, fique acidentalmente intoxicada:

Datura (Datura stramonium)

Datura (Datura stramonium) cont√©m poderosos alcaloides trop√Ęnicos. Todas as partes da datura s√£o violentamente t√≥xicas, causando dist√ļrbios digestivos, card√≠acos, respirat√≥rios e visuais, acompanhadas de del√≠rios e alucina√ß√Ķes intensas e prolongadas, freq√ľentemente levando √† morte. Mesmo em pequenas doses, seus efeitos s√£o muito desagrad√°veis, causando a secagem completa de todas as membranas mucosas.

Aconite (Aconite napellus)

ac√īnito (Aconite napellus) t√≥xico

Aconite (Aconite napellus) - foto em frente - √© provavelmente a planta mais t√≥xica da flora, com os alcal√≥ides que ela cont√©m. A ingest√£o de uma √ļnica folha ou de algumas flores causa dist√ļrbios nervosos, visuais e card√≠acos, cujo resultado pode ser fatal.

O simples fato de escolher a planta causa dermatite, at√© mesmo envenenamento se o suco entrar no corpo atrav√©s de uma les√£o. Al√©m disso, sua raiz protuberante pode ser confundida com o nabo e depois espalhar o ac√īnito da horta! Especialmente porque n√£o conhecemos um ant√≠doto. Ent√£o prefira suas virtudes contra os primeiros sintomas da gripe, na forma homeop√°tica!

Colchicum (Colchicum autumnale)

Colchicum (Colchicum autumnale) - foto acima - cont√©m nada menos que vinte alcal√≥ides, incluindo colchicina. Todas as partes do colchicum do outono s√£o extremamente t√≥xicas, causando, por ingest√£o, dist√ļrbios digestivos, cardiovasculares, nervosos e respirat√≥rios, freq√ľentemente fatais. Tenha cuidado para n√£o confundir suas folhas com as de alho selvagem! Esteja ciente de que muitas l√Ęmpadas s√£o prejudiciais.

Raposa-roxa (Digitalis purpurea)

A dedaleira (Digitalis purpurea) pode ser fatal se ingerida.

Ricinus (Ricinus communis)

A mamona (Ricinus communis) cuja ingest√£o de algumas sementes pode ser fatal devido ao violento efeito purgativo provocado.

Lírio do vale (Convallaria majalis)

A candid√≠ase (Convallaria majalis) causa dist√ļrbios digestivos e v√īmitos.

Arum, pe√īnia, tremo√ßo, laburno, oleandro, glic√≠nias, madressilva, hera, buxo, louro, louro, rododendro, cotoneaster, azevinho... e muitos outros que aparecem na famosa lista B podem levar a inconveni√™ncias, irrita√ß√Ķes, intoxica√ß√Ķes mais ou menos graves.

Paracelso, doutor, fil√≥sofo e alquimista su√≠√ßo do s√©culo XVI escreveu: "Todas as subst√Ęncias s√£o venenos, apenas a dose certa pode distinguir uma droga de um veneno"‚Ķ

Compartilhe Com Seus Amigos