Xylella Fastidiosa, Bactéria Matando Oliveiras

A bactéria Xylella fastidiosa permanece muito misterioso hoje como ela ataca com virulência a árvores silvestres e cultivadas oliveiras, videiras, os carvalhos, a murta, o fruto de seu tipo Prunus, frutas cítricas e mais de 200 outras plantas, mas o dano nem sempre é o mesmo. Eles variam de acordo com as subespécies de Xylella fastidiosa já que são seis deles: fastidiosa, multiplex, pauca, sandyi, morus, tashke.

bactéria Xylella fastidiosa e CoDiRO (rápida secagem do Complexo de oliva)

olivais, a bact√©ria interrompe o fluxo de seiva, bloqueando o fornecimento da √°rvore come√ßa a murchar com queimaduras foliares e eventualmente morre. Depois da It√°lia, que foi atingido pela r√°pida secagem de oliva complexo (CoDiRO), a Fran√ßa tamb√©m √© particularmente na C√≥rsega e Provence-Alpes-C√īte d'Azur.

A bactéria Xylella fastidiosa, carteira de identidade

A bact√©ria Xylella fastidiosa pertence √† fam√≠lia Xanthomonadaceae. Homens e animais n√£o s√£o afetados por esta bact√©ria. Ela afeta apenas as plantas e √© transmitido e mediada por insetos vetores, que n√£o sabemos a identidade exacta, mas o seu n√ļmero √© estimado em cerca de cinq√ľenta esp√©cies potenciais na Fran√ßa. Eles s√£o insetos sugadores que se alimentam da seiva das plantas, ajudando a espalhar as bact√©rias de uma planta para outra.

Manipula√ß√Ķes sobre plantas aumenta o risco de transmiss√£o das bact√©rias, especialmente atrav√©s da exporta√ß√£o, estacas e planta√ß√£o de plantas contaminadas, bem como os instrumentos utilizados para intervir em uma planta viola√ß√£o s√£o tamb√©m vectores de transmiss√£o.

Na Europa, em pa√≠ses onde as bact√©rias Xylella fastidiosa est√° presente (Fran√ßa, It√°lia, Espanha, Alemanha), as "plantas hospedeiras", ou seja, as esp√©cies vegetais sens√≠veis √†s subesp√©cies Xylella fastidiosa s√£o regularmente actualizados e publicados pela Comiss√£o Europeia. Existem hoje mais de 40 esp√©cies afetadas, incluindo, al√©m da oliveira (Olea europaea), S√£o lavanda (Lavandula angustifolia), a Helichrysum (Helichrysum italicum), sobreiro (Quercus suber), o ger√Ęnio perfumado (graveolens do Pelargonium), quadril (Rosa canina) subiu, o alecrim oficinal (Rosmarinus officinalis), a murta comum (Myrtus communis), a mimosa (Acacia dealbata), o oleandro (Nerium oleander), a videira (vitis vinifera), etc.

Reconhecer o ataque da bactéria Xylella fastidiosa

A dificuldade de identificar a doença é que ele pode ser assintomática, ou seja, que a planta pode ser infestada deixando nada transpire, e, inversamente, algumas plantas podem apresentar todos os sintomas contaminação (queimaduras foliares, secagem) enquanto está saudável. Além disso, os sintomas variam entre as plantas e podem ser confundidos com várias deficiências.

Para a videira cujas folhas ficam amarelas e blush, ele é chamado de doença de Pierce, referindo-se a Newton B. Pierce, First California patologista de plantas que descreveu a bactéria no final do século XIX, quando atingiu as vinhas da costa Ocidente. Para oliveiras secar e desgaste queimaduras foliares, é o CoDiRO (rápida secagem do Complexo de oliva) para citrino cujas folhas desaparecer e cujos ramos estão a perecer, é a clorose variegada Note-se, e para a alfafa, que é atrofiada, tornando-se azulada, evoca-se o nanismo.

Como lutar contra a bactéria Xylella fastidiosa?

Infelizmente, hoje, nenhum tratamento ou meio de luta contra as bact√©rias Xylella fastidiosa n√£o foi desenvolvido. As √ļnicas precau√ß√Ķes a tomar quando um surto foi detectado s√£o rasgar e destruir as plantas afetadas pela bact√©ria, para evitar sua dissemina√ß√£o.

Em Fran√ßa, o Decreto de 15 de dezembro de 2014 relativo √† lista de perigos para a sa√ļde de primeira e segunda categoria para esp√©cies de plantas, classifica a bact√©ria Xylella fastidiosa entre os riscos para a sa√ļde da categoria 1.

Na Europa, a directiva europeia 2000/29 / CE relativa √†s medidas de protec√ß√£o contra a introdu√ß√£o ea propaga√ß√£o na Uni√£o Europeia (UE) de organismos prejudiciais √†s plantas bact√©rias registrados Xylella fastidiosa no anexo IA2 como uma praga de quarentena que impede a sua introdu√ß√£o e propaga√ß√£o no territ√≥rio europeu, em conformidade com as disposi√ß√Ķes da Decis√£o de Execu√ß√£o alterada da Comiss√£o 2015/789 / UE.

(Fotos por loloieg - CC BY-ND 2.0)

Vídeo: Xylella fastidiosa: A misteriosa bactéria que mata as oliveiras - reporter.

Compartilhe Com Seus Amigos