Jardim Zen Inspirado Nos Templos Japoneses

Muitos templos no Japão são famosos por seus jardins e hortênsias. Alguns até realizam festas de hortênsia em junho, na época da floração (que também é a estação chuvosa no Japão).

Esta paisagem tranquila é típica de uma cena de verão em um templo budista. Este jardim quer introduzir o espectador ao mundo japonês, que poucos europeus sabem. Ele ilustra três importantes princípios filosóficos ao desenhar esses lugares de meditação: simplicidade, assimetria, beleza das sombras.

Decoração trompe-l'oeil
Nos jardins zen, os paisagistas costumam usar uma t√©cnica especial de esconder parte do jardim de vista para excitar a curiosidade do visitante e lev√°-los a descobrir os lugares pouco a pouco. Para isso, eles montaram uma barreira artificial de bambu transl√ļcido associada ao bambu real espalhado aqui e ali. Seu objetivo √© tamb√©m entender como os lugares escuros e √ļmidos do jardim podem ser transformados por planta√ß√Ķes bem escolhidas.

Os 3 princípios do jardim zen

  1. Favorecer a simplicidade. Este jardim é uma boa ilustração do conceito inglês "menos é mais", isto é, a sobriedade é sempre preferível ao excesso.
  2. Jogue com assimetria. Este princ√≠pio evita que um objeto ou aspecto desequilibre a composi√ß√£o, dominando os outros e tornando-a mais din√Ęmica.
  3. Sombras delicadas estão em toda parte: através da cerca de bambu ou projetada no chão pelos ramos móveis do bordo do Japão.

Tratar linhas

  1. O caminho anda de lado e meandros no jardim, para dar a impressão de que é mais do que na realidade.
  2. A moldura da portaencimada por um pequeno telhado de duas vertentes, as ripas verticais da vedação através das quais raios de luz e esplêndidos bambus cujos caules foram libertados da folhagem estruturam a cena e contrastam com as hortênsias, porto arredondado, e com as curvas do caminho.

Jogando com códigos estéticos

  1. Lanternas s√£o tradicionalmente feitas de pedra, esta, muito mais moderna e design, criada para a ocasi√£o por um artes√£o japon√™s, traz um lado muito contempor√Ęneo ao jardim.
  2. Os jardins japoneses ainda estão fechados. O conceito de espaços abertos é estranho à estética japonesa. Cercas têm uma aparência natural: sebes, árvores, cercas ou cercas de bambu.
  3. √Ārvores e arbustos s√£o cortados, de modo a deixar passar os olhos e, assim, aumentar a perspectiva do jardim. Este bordo japon√™s, com folhagem clara, deixa a vista.

5 plantas para um jardim zen

  1. Macrophylla de hortênsia 'Blaumeise'. A hortênsia é a flor oficial de Nagasaki desde 1968. Nesta cidade, muitas artes (ikebana, estampas, origami...) referem-se a esta flor.
  2. Iris ensata. Esta íris banco é uma espécie japonesa, que é adornada no início do verão com grandes flores de cores variando de roxo a roxo, com uma mácula amarela.

  1. Acer palmatum 'Dissectum'. Os bordos japoneses s√£o todos √°rvores graciosas e leves, mas as variedades com folhas muito cortadas s√£o ainda mais leves. Em contrapartida, eles secam mais r√°pido do que outros e perdoam menos erros de rega.
  2. Astilbe japonica. Estas plantas perenes gostam de sombra parcial e zonas h√ļmidas. Eles n√£o florescem por muito tempo, mas felizmente t√™m belas folhas, cortadas como samambaias.
  3. Nandina domestica. Tamb√©m chamado de bambu sagrado, este pequeno arbusto maravilhoso ainda n√£o √© muito cultivado. No entanto, √© um dos poucos bambus cuja folhagem sempre verde evolui com as esta√ß√Ķes do ano. Leva no inverno um belo flamboyant vermelho.

V√≠deo: Jardim Zen‚ĒāCantinho dos Cristais‚Ēā.

Compartilhe Com Seus Amigos